Sagrada Família: Alunos de karatê do Sagrada Família defendem o Brasil no Pan-Americano

Irmãs da Divina Providência
18 outubro, 2018 00:02




Era uma vez, três crianças (Camily Teixeira, Diego Pereira e Nicole Bauchspiess), que começaram a praticar karate entre 2008 e 2010, com a professora e atleta Maike de Oliveira, no Colégio Sagrada Família. No começo, a maioria das aulas era lúdica, mas o trio, então com idades entre 4 e 5 anos, cresceu e foi lapidado pela professora, que observou talento nato nos três. O trio cresceu, mostrou talento e ganhou espaço junto ao grupo de rendimento da Associação Blumenau de karate, que treina no Clube Ipiranga e hoje, fazem parte da Seleção Brasileira de karate, que disputa entre os próximos dias 20 e 26 de agosto, o Campeonato Pan-Americano Sub-14, Cadete, Júnior e Sub-21, no Rio de Janeiro.

Ter os três alunos defendendo a Seleção Brasileira no Pan-Americano, é motivo de orgulho para a professora. Afinal, o campeonato é o mais importante das Américas. “É uma sensação de dever cumprido. Eles são dedicados nos treinos, como também são exemplos no âmbito escolar”, destaca Maike. “Só recebo elogios deles, por parte da coordenação do Sagrada”, completa a professora.

Dedicação

Apesar da pouca idade, o trio tem experiência em competições internacionais. Na atual temporada, por exemplo, Camily, 15 anos, que disputa na categoria Kumitê Cadete -47 quilos conquistou a sua vaga com o primeiro lugar durante a Seletiva Nacional da Confederação Brasileira de Karate (CBK), em junho, disputada em Joinville. Além disso, Camily já havia carimbado sua presença no Pan-Americano, com a medalha de prata – na categoria Kata Equipe (simulação) no Sul-Americano, em abril, em Guayaquil, no Equador.

Quem também está indo para o Pan-Americano, com uma boa bagagem é Nicole, 15 anos e que começou no karate em 2011, com 7 anos. A aluna também está na categoria kata Equipe e no Kumitê até 54 quilos. Para Nicole, a vaga conquistada na Seleção Brasileira tem um sabor especial, pelo fato, de ter integrado a equipe em 2016 e 2017, sendo bronze no Sul-Americano no Kumitê Sub-14 e na Cadete até 54 quilos, no Pan-Americano. 

Diego, 14 anos, também representa a tradução de persistência. O aluno só conseguiu a vaga durante a Seletiva Nacional 3 da CBK. Mesmo tendo ficado de fora do Sul-Americano, de acordo com Maike, Diego seguiu as orientações técnicas para surpreender na última oportunidade na disputa pela vaga na categoria Kumitê acima de 70 quilos. “Ele vai buscar de sua segunda medalha em uma competição internacional”, conta a professora – ao lembrar que em 2017, Diego foi bronze no tradicional Open de Las Vegas, Estados Unidos, torneio no qual, Maike já conquistou a medalha de ouro. “São atletas que vão trazer muitas alegrias. Os três têm muita disciplina e acredito no potencial técnico deles”, comenta.


Fonte: Maike de Oliveira, professora de karate do Colégio Sagrada Família e atleta da Associação Blumenau, Seleção Brasileira e Catarinense de karate (99162-8842)

Assessor de Comunicação: Humberto Trindade (99194-0745)
E-mail: humbertoesporte@yahoo.com.br

Social

SDP